10 Dicas para Reduzir a Taxa de Rejeição do seu Site (e porque isso é importante)

Antes de começarmos a explicar como reduzir a taxa de rejeição do seu site é importante entender o que significa a métrica taxa de rejeição, bounce rate em inglês, e porque essa métrica é tão importante para alguns tipos de sites, principalmente sites institucionais, como o da sua empresa.

Os visitantes do seu site estão buscando soluções para seus problemas, não estão simplesmente querendo comprar um produto ou serviço.

O que é Taxa de Rejeição?

Taxa de rejeição, ou bounce rate em inglês, é o percentual de visitantes que acessa o seu site através de uma determinada página, não visitam nenhuma outra página, não executam nenhuma ação de conversão e saem do site em seguida. Em poucas palavras, são os visitantes de uma página só.

O termo em português é um pouco depreciativo, já que em blogs, por exemplo, é comum que as pessoas acessem uma matéria a partir do Google e saiam em seguida sem ter sido gerado nenhum tipo de rejeição ao site. A tradução literal do termo bounce rate seria algo como “taxa de quiques”, que representaria melhor os visitantes que entram e saem de um site sem clicar em nenhum outro link.

Por que é importante reduzir a Taxa de Rejeição do seu site?

Quando um visitante acessa o seu site e sai logo em seguida, sem visitar nenhuma outra página, normalmente, isso sugere que ele não encontrou o que estava procurando ou a usabilidade da página não era boa o suficiente para que ele continuasse a navegação, a página não era suficientemente amigável para o internauta.

É por estes dois motivos que uma alta taxa de rejeição é preocupante, pois ela indica que os seus visitantes não estão buscando mais conteúdos no seu site, não estão clicando nos botões de “call-to-action” e não estão sendo convertidos em contatos.

Saiba como Reduzir a Taxa de Rejeição do seu Site

1. Conte a sua história de uma forma mais encantadora

O seu site não deve apenas apresentar informações sobre a sua empresa de forma desleixada ou formal demais, ele precisa apresentar informações aos seus visitantes da melhor forma possível. Um site que trata de temas adolescentes, como filmes e jogos, pode ter uma linguagem um pouco mais jovem e “descolada”. O site de um escritório de advocacia pode ter textos mais formais e mais elaborados. Permita que o seu público-alvo entenda quem é a sua empresa e o que ela pode oferecer para eles.

Os visitantes do seu site estão buscando soluções para seus problemas, não estão simplesmente querendo comprar um produto ou serviço.

2. Mantenha o conteúdo do seu site SEMPRE atualizado

Se seus artigos antigos continuam listados nos mecanismos de busca (Google, Bing, etc.), atualize-os com informações recentes. Se algum de seus textos antigos tem uma alta taxa de rejeição é provável que o conteúdo deles não está entregando aos visitantes o que eles estão procurando.

Atualize alguns dados, adicione novos exemplos ou um estudo de caso com novas informações;
Quebre parágrafos longos em parágrafos menores, com apenas uma ideia por parágrafo. Ou divida um artigo extenso em dois ou mais artigos menores.

3. Melhore a leiturabilidade dos textos

Fique ligado se o conteúdo do seu site é facilmente consumido nas diversas plataformas (Desktops, smartphones e tablets). Foque nos seguintes tópicos:

O tamanho da fonte e o contraste entre as cores;
Use títulos e subtítulos explicativos, para facilitar a análise rápida do texto;
Disponibilize links para outros textos relacionados no seu próprio site, mas não exagere.

4. Trabalhe no design do seu site

Lembre-se, se um visitante não encontrar o que ele está procurando no seu site, ele não continuará navegando. Então garanta que o seu site tenha um design otimizado.

O design deve ser atrativo e a navegação simples;
Disponibilize uma opção para que os visitantes possam pesquisar conteúdo no seu site de forma fácil;
Utilize o conceito de design responsivo para que o seu site seja exibido corretamente em telas de qualquer tamanho e seja otimizado para todos os dispositivos;
Teste o seu site em diversos navegadores para garantir que tudo está funcionando perfeitamente;
Melhore o tempo de carregamento das suas páginas. Nada afeta mais a sua taxa de rejeição do que um tempo alto de carregamento das páginas. Ninguém hoje tem tempo a perder. Utilize ferramentas especializadas como o Google Analytics e o Pingdom para medir o desempenho das suas páginas;
Crie páginas para o erro 404 (Página não encontrada).

5. Crie botões de ação

Seu site pode ser lindo, mas não custa nada incentivar que os seus visitantes executem ações importantes durante a navegação.

Garanta que suas landing pages tenham botões de ação bem definidos: Seja específico sobre quais ações você gostaria que os visitantes realizassem;
Não encha o saco: Muitos botões de ação em apenas uma página podem confundir o visitante;
Tenha poucos campos nos formulários: Se você acha que precisa de mais informações sobre o seu cliente faça isso em uma próxima oportunidade, facilite o cadastro exigindo poucos campos nos seus formulários.

6. Seja social

As pessoas frequentemente utilizam as redes sociais para conhecer um pouco mais sobre uma empresa. Garanta que a sua marca esteja presente nas redes sociais e permita que as pessoas interajam com ela. Adicione widgets do Facebook e Twitter no seu site para que os seus visitantes possam compartilhar facilmente o conteúdo com amigos. As redes sociais podem auxiliar e muito no engajamento do seu público-alvo com o seu negócio.

7. Não interrompa a navegação do visitante

Tenha certeza de que você jamais interromperá a navegação de um visitante.

Evite popups e lightbox;
Tenha certeza que anúncios de terceiros abrirão em uma nova janela e não redirecionarão o usuário do seu site;
Evite incorporar vídeos e sons com reprodução automática.

8. Defina metas aceitáveis para a taxa de rejeição

Nem todo tipo de site precisa ter números muito baixos na taxa de rejeição, confira abaixo o padrão para cada modelo de página:

Websites institucionais e portais de conteúdo: 40-60%
Páginas para geração de leads: 30-50%
Blogs: 70-98%
Lojas virtuais: 20-40%
Sites de serviços: 10-30%
Landing Pages: 70-90%

9. Atraia os visitantes certos

Defina as palavras-chaves que melhor se relacionam com o seu conteúdo – não se preocupe em atrair o maior número possível de visitantes, se preocupe em atrair os visitantes que estão mais relacionados com a sua marca;
Crie landing pages com conteúdo único e palavras-chave para cada um dos perfis de consumidores atendidos pela sua empresa;
Escreva meta descrições atrativas e úteis para mecanismos de busca;
Otimize os alvos das suas campanhas de links patrocinados,

10. Confira este excelente infográfico do QuickSprout (em inglês):

infografico-taxa-de-rejeicao-quicksprout

Fontes: Hubspot e SEM



Deixe uma resposta